Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017 -
VALORIZAÇÃO A VIDA

CVV busca voluntários para ajudar a combater suicídios em Itabira

Atualmente a ONG conta apenas com 15 voluntários. O número baixo não oferece ajuda 24h por dia
18/05/2017 17h43
Mariana Reis
MARIANA REIS/DEFATO
A voluntária Andreza disse que o ideal para Itabira seria ter cerca de 80 voluntários
Galeria de fotos
Voluntária Débora Franco
Voluntária do CVV Débora Franco
Débora Franco e Andreza de Souza, voluntárias do CVV

“Aumentar o número de voluntários para ajudar a salvar mais vidas”. Atualmente esse é o maior objetivo do Centro de Valorização da Vida (CVV) de Itabira. Hoje em dia, a Organização Não Governamental (ONG) conta com apenas 15 voluntários. Na palestra realizada na noite dessa quarta-feira, 17 de maio, o CVV reuniu a imprensa local, a Secretaria de Saúde e outros órgãos, pedindo apoio ao fortalecimento das ações da entidade.

O CVV de Itabira deseja a ampliação dos serviços e quadro de participantes a fim de retomar o atendimento por 24 horas e em outros canais de atendimento. Hoje, uma média de 146 ligações são recebidas por mês pelo grupo de trabalho. No ano passado, o número era de 166 chamadas. Nos anos de 2006 a 2010, quando o posto disponibilizava de atendimento das 7h às 23h, a média de atendimento por mês era de 520 ligações.

De acordo com as voluntárias do CVV de Itabira, Andreza de Souza Figueiredo e Débora Franco, o ideal seria ter no mínimo 80 voluntários. Pelo baixo número de participantes, hoje o atendimento é feito somente das 18h às 22h, todos os dias da semana.

Segundo as voluntárias, a procura pela ajuda costuma ser justamente na madrugada, horário em que a CVV Itabira não oferece atendimento. "Às vezes, a pessoa quer desabafar naquele momento e não consegue esperar. Por isso, é muito importante a gente conseguir mais volunários", ressaltou Andreza. “Falar é a melhor solução sempre. E não o contrário. Ele está aí para ser debatido e principalmente combatido”, salientou Andreza e Débora sobre o suicídio.

Mídia

Diante da repercussão do jogo Baleia Azul e da série da Netflix “13 Reasons Why”, muitos chegaram a questionar se aumentou o número de pessoas procurando a CVV, mas, de acordo com as voluntárias, o aumento não ocorreu. “Nacionalmente não temos essa informação. Mas aqui em Itabira não tivemos alterações”, disse Andreza.

O site oficial da série “13 Reasons Why” indica o site do CVV como maneira de apoio às pessoas que pensam em suicídio no Brasil. Com a série, também teve o aumento de escolas do município procurando a ONG para a realização de palestras. “Para justamente prevenir o suicídio entre os jovens”, salientou Débora.

Seja voluntário

Para ser voluntário, a pessoa deve ter mais de 18 anos, pelo menos quatro horas disponíveis por semana e vontade de ajudar pessoas. Para isto, o interessado precisa participar de um curso gratuito de preparação de voluntários em uma de nossas sedes. As principais frentes de atuação do plantonista são o atendimento por telefone, Skype e o chat.

Para se cadastrar e participar gratuitamente do curso, clique aqui e faça sua inscrição.

A entidade

O Centro de Valorização da Vida foi criado no país há mais de 50 anos. Em Itabira, por sua vez, tem atividades há 18 anos. O CVV oferece apoio emocional gratuito para pessoas que estejam passando por momentos difíceis, com sigilo total. O serviço de escuta respeitosa é oferecido na cidade por meio do telefone (31) 3831-4111. O funcionamento do canal é das 18h às 22h, todos os dias.

Saiba maiswww.cvv.org.br

Se você não tem Facebook, utlize o formulário abaixo para comentar.
20/05/2017 - 00h25
Sérgio Vieira
Itabira-Mg
Você é um Guerreiro/Guerreira,e cada dia é dia de Luta na Batalha da Vida. Diante de um Espelho,olhe firme dentro dos seus olhos por alguns minutos, recupere a sua energia Positiva,e esta, trará de volta a esperança. Seja Você um Vencedor(a) de Você mesmo(a),e ficará mais Forte a cada dia. Lembre-se que, se a Vida já é Curta, para que encurtar ainda mais o Caminho da nossa Jornada???
0 0
Novo comentário
Sou cadastrado
Não sou cadastrado
Comentário
Leia mais em: Cidade
Mais
Emprego