Domingo, 19 de Novembro de 2017 -
FINANCIAMENTO

Prefeitura envia à Câmara projeto que autoriza empréstimo de R$ 15 milhões junto ao BDMG

Prefeito Ronaldo Magalhães (PTB) já havia anunciado que dinheiro será usado para início de obras em avenida que ligará os bairros Gabiroba e Machado
07/04/2017 09h47
Rodrigo Andrade
ACOM PMI
Prefeito Ronaldo Magalhães pede autorização à Câmara para contrair financiamento junto ao BDMG

A Prefeitura de Itabira enviou para a Câmara de Vereadores nesta sexta-feira, 7 de abril, o Projeto de Lei que autoriza o município a contrair financiamento de R$ 15 milhões junto ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). O dinheiro, de acordo com o prefeito Ronaldo Magalhães (PTB), será usado para iniciar as obras da avenida que interligará os bairros Gabiroba e Machado.

A aprovação da lei autorizativa na Câmara de Vereadores é uma das etapas para que o dinheiro seja liberado pelo banco. O financiamento que Itabira requer é dedicado exclusivamente a cidades mineradoras e visa amenizar os impactos econômicos causados pela queda no preço do minério de ferro nos últimos três anos. Pelo programa, o BDMG irá disponibilizar R$ 120 milhões a 177 municípios. Entre as condições de financiamentos destacam-se o prazo de até 72 meses, incluindo até 12 meses de carência, e taxas de juros de 6% ao ano, inferiores às praticadas no mercado.

Leia também: 

Financiamento dará início a avenida que ligará bairros Gabiroba e Machado, diz Ronaldo

Socorro às cidades mineradoras pode injetar cerca de R$ 40 milhões na região

A tramitação na Câmara, no entanto, precisa ser acelerada. É que o BDMG estipulou que a lei autorizativa deve chegar ao banco até o dia 28 de abril. Até lá, os vereadores de Itabira se reúnem três vezes de maneira ordinária (11, 18 e 25 de abril). Não é descartado que o projeto apareça na pauta da próxima terça-feira, mesmo tendo chegado ao Legislativo depois da reunião das comissões temáticas, que aconteceu nessa quinta-feira, 6. Se aprovada pela Câmara, a matéria ainda terá de receber sanção do prefeito Ronaldo e, enfim, seguir para o BDMG.

Em janeiro, logo após o lançamento do financiamento pelo banco mineiro, Ronaldo Magalhães gravou um vídeo para informar que usaria o dinheiro do financiamento para dar início às obras na avenida que fará a ligação entre os bairros Gabiroba e Machado, uma de suas promessas de campanha.  O projeto já existe e demandaria apenas algumas atualizações para ser colocado em prática. O dinheiro do BDMG, de acordo com o prefeito, não será suficiente para concluir toda a obra. Os cálculos do governo é de que os R$ 15 milhões executariam cerca de 70% da avenida.

“Se Deus quiser, vamos começar e buscar novos recursos para em três anos a gente terminar toda aquela obra que será muito útil para a comunidade de Itabira”, disse, na época, o prefeito de Itabira.

Em defesa


Leris Braga e Ronaldo Magalhães durante encontro com prefeitos da Amepi                                                  Foto: Rodrigo Andrade/DeFato

Durante reunião da Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Piracicaba (Amepi), os prefeitos de cidades mineradoras da região defenderam o empréstimo ao BDMG como uma forma de proporcionar desenvolvimento econômico após seguidos períodos de queda na receita. Alguns deles tem sofrido crítica e resistência por parte dos vereadores por causa do pedido de empréstimo.

Em São Gonçalo do Rio Abaixo, por exemplo, três vereadores se posicionaram duramente contra o financiamento. Assim como Itabira, a cidade sede da mina de Brucutu também teve direito à cota máxima do programa, de R$ 15 milhões. De acordo com projeto enviado para a Câmara, o dinheiro será destinado a melhorias na iluminação pública, revitalização da área central do município e ampliação do Centro Educacional São Gonçalo do Rio Abaixo (CESGRA). A matéria deverá ser votada no dia 20 de abril.

O presidente da Amepi, Leris Braga (PHS), prefeito de Santa Bárbara, afirmou que o financiamento significa “renda, empregos e retorno de investimentos à população”. “É uma oportunidade de implantar políticas públicas diante do panorama financeiro que se tem”, defendeu.

No Médio Piracicaba, além de Itabira e São Gonçalo do Rio Abaixo, terão direito a contrair o financiamento Barão de Cocais (R$ 3,89 milhões), Santa Bárbara (R$ 3,3 milhões), Bela Vista de Minas (R$ 910,6 mil), Catas Altas (R$ 411,1 mil), Dom Silvério (R$ 11,7 mil), Santa Maria de Itabira (R$ 11,1 mil), São Domingos do Prata (R$ 7,7 mil) e Nova Era (R$ 3,7 mil).

Se você não tem Facebook, utlize o formulário abaixo para comentar.
07/04/2017 - 22h36
Marcus
Itabira
Não seria melhor usa este dinheiro para concluir a Avenida Espigão que Faltam aproximadamente 1000 metros para finalizar a obra. A conclusão desta avenida vai possibilitar a ligação entre os bairros Gabiroba, Água Fresca e adjacentes ao bairro Praia, criando uma nova via de acesso ao centro da cidade. A redução do fluxo de veículos nos bairros Caminho Novo e Esplanada. Esta avenida pode gerar empregos e renda pelos empreendimentos comerciais e imobiliários que já estão situados na região.
18 0
07/04/2017 - 14h30
Luiz
Itabira
Depois virá a cobrança pesada. Quem pagará o juros elevados serão os próprios trabalhadores.
8 5
07/04/2017 - 14h19
PRISCILA FERNANDES GONÇALVES
Itabira
Fica complicado, agora Ronaldo fazendo este empréstimo a divida ficará para o próximo prefeito. Então vamos ter a divida do Damon e a Nova divida do Ronaldo.E o próximo prefeito que se ferre.E nós itabiranos tb.
15 7
07/04/2017 - 13h21
Fernanda
Itabira
Esse é o prefeito das avenidas! Ronaldo, Itabira precisa de áreas de lazer, como parques com bastante verde, em que as pessoas possam ir com suas família, pedalar, caminhar correr, respirar um ar puro... Que cidade é essa que não tem um lugar decente para a prática de corrida ou caminhada? Aqui temos as opções de sentir a fumaça dos veículos na Mauro Ribeiro ou o esgoto do canal da Praia. Acorde, prefeito!
11 9
07/04/2017 - 17h22
juvenil dias
itabira
já pensou se não tivesse aquela avenida como seria o transito,todas duas avenida são de grande importância para nossa cidade
4 0
07/04/2017 - 10h56
Cássio
Itabira
Pense pelo lado positivo, será uma obra que vai gerar centenas de empregos é o que a cidade mais necessita nesse momento..
32 19
Novo comentário
Sou cadastrado
Não sou cadastrado
Comentário
Leia mais em: Política
Mais
Emprego